Conteúdos Finanças

Como calcular os resultados alcançados por sua empresa em 2016?

O ano de 2016 está chegando ao fim, e este é o momento ideal para avaliar os resultados obtidos por sua empresa. Este ano foi um ano de prejuízos ou de resultados positivos para o seu negócio, e porquê? Uma forma simples para calcular estes resultados é através da Demonstração de Resultados do Exercício, o DRE. Este cálculo tem por objetivo apresentar de uma forma resumida a apuração do resultado com relação a todas operações financeiras realizadas em um determinado período, geralmente, de 12 meses. Demonstrando de forma clara, se ao final deste período a empresa obteve lucros ou prejuízos.

O ano de 2016 está chegando ao fim, e este é o momento ideal para avaliar os resultados obtidos por sua empresa. Este ano foi um ano de prejuízos ou de resultados positivos para o seu negócio, e porquê?

Infelizmente, muitos empresários possuem apenas uma certa noção se obtiveram bons ou maus resultados, mas dificilmente conseguem responder ou apresentar os resultados obtidos com exatidão através de números precisos.

Estes números são muito importantes, pois através deles novas metas, estratégias e objetivos serão traçados para a empresa no próximo ano. Além disto, pontos negativos são encontrados facilmente, podendo ser corrigidos para evitar prejuízos ou até para melhorar os resultados já alcançados.

Mas mesmo com o fim do ano próximo, ainda é possível calcular estes resultados? A resposta é sim, tendo estes números registrados e organizados através de um Fluxo de Caixa se torna um processo simples calcular os resultados obtidos pelo seu negócio no ano de 2016. Não sabe como desenvolver um Fluxo de Caixa? Aprenda mais sobre esta ferramenta acessando nosso post: “Descubra 7 motivos para ter um Fluxo de Caixa em sua empresa”, clicando aqui!

Uma forma simples para calcular estes resultados é através da Demonstração de Resultados do Exercício, o DRE. Este cálculo tem por objetivo apresentar de uma forma resumida a apuração do resultado com relação a todas operações financeiras realizadas em um determinado período, geralmente, de 12 meses. Demonstrando de forma clara, se ao final deste período a empresa obteve lucros ou prejuízos.

baixar-e-book-completo

Este cálculo pode ser realizado por contadores para que a empresa cumpra com a entrega e divulgação de suas obrigações legais, mas também é muito utilizada como um dispositivo de auxílio na tomada de decisões por administradores de empresas e gerentes, por se tratar de uma excelente ferramenta para tomada de decisão e avaliação de desempenho de um negócio.

Neste post iremos trazer alguns pontos básicos para que você possa utilizar o DRE como fonte de informação para o acompanhamento dos resultados do seu negócio e tomada de decisões, além de abordarmos assuntos como a importância desta ferramenta para o seu negócio e como desenvolver sua estrutura de uma forma simples.

Você também pode fazer gratuitamente o download do e-book, “Como calcular os resultados da sua empresa”, onde trazemos alguns exemplos de como elaborar seu DRE. Basta clicar no link abaixo para fazer o download do e-book completo.

Como funciona um DRE?

O DRE se utiliza de uma estrutura de sequência lógica de deduções, o que transforma o entendimento e a interpretação das informações uma tarefa fácil. Para executar um DRE é necessário que uma empresa tenha todos os registros e controles financeiros organizados. Esta organização facilitará no cálculo total das receitas brutas, custos e despesas, dados estes necessários para elaboração de um DRE e também para acompanhar o desempenho das finanças do negócio. O DRE também poderá ser desenvolvido mensalmente, com isto, algumas ações e atitudes poderão ser tomadas a um curto prazo de tempo dentro do período calculado.

Através do relatório do DRE são detalhadas todas as etapas das movimentações financeiras que ocorreram em um determinado período em sua empresa, até se chegar no resultado líquido real alcançado pelo negócio, confrontando o total das receitas, dos custos e das despesas que o negócio movimentou neste período.

Lembrando que o DRE do seu negócio apenas trará informações precisas, que possam auxiliar na tomada de decisões, se a empresa possuir a cultura e disciplina de registrar cada movimento financeiro diariamente, este procedimento tornará possível o cálculo total de todas as receitas, custos e despesas que a empresa obteve em um determinado período. Estes controles diários podem se dar através do Fechamento de Caixa, que deve ser realizado diariamente por qualquer gestor que queira acompanhar a saúde e o desempenho financeiro do seu negócio. Você também pode saber mais como realizar este procedimento de Fechamento de Caixa, acessando nosso post: “Fechamento de Caixa, por que e como fazer? ”, clicando aqui!

baixar-e-book-completo

Por que devo fazer um DRE do meu negócio?

Nada melhor do que poder acompanhar o desempenho financeiro e a saúde financeira do seu negócio de acordo com o planejamento traçado para um determinado período. É este exatamente o papel desempenhado pelo DRE, mostrar de uma forma detalhada o quanto a empresa pode estar próxima ou distante (através dos lucros ou prejuízos respectivamente) dos objetivos financeiros traçados.

Estes dados em mãos farão com que você, gestor possa ter uma visão mais clara, sobre as decisões a serem tomadas dentro do negócio, sejam estes pequenos ajustes na gestão da empresa ou mesmo verificar a viabilidade econômica através de provisões financeiras para novos investimentos e claro acompanhar o desempenho das finanças de sua empresa.

Estrutura de um DRE

Utilizando como base os dados gerenciais coletados através do Fechamento de Caixa (clique aqui para saber mais) e consequentemente do seu Fluxo de Caixa (confira mais sobre este assunto clicando aqui) é possível elaborar um DRE gerencial. Estes dados permitirão que todas as receitas, custos e despesas sejam separados e organizados para realização dos cálculos. Abaixo, apresentaremos um modelo da estrutura do cálculo de um DRE.

dre

Esta estrutura se trata de um modelo de DRE Gerencial, e as informações contidas poderão ser personalizadas de acordo com a necessidade de dados do negócio.

Este modelo é composto por 3 tipos diferentes de dados, as Receitas “(+)” que são os valores de entrada, o custos e despesas “(-)” que representa os valores que tiveram saída, e por fim os resultado das receitas “(=)” após dedução dos custos e das despesas.

Para facilitar a compreensão e o desenvolvimento de um DRE gerencial, iremos explicar cada tópico que compõem esta estrutura:

(+) RECEITA BRUTA DE VENDAS

Este é o primeiro campo a ser preenchido em um DRE. Este tópico reuni todas as receitas geradas sobre as vendas realizadas dentro do período desejado. Receitas estas geradas através da venda de mercadorias, da prestação de serviços, entre outras fontes de renda de sua empresa.

(-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA

O campo seguinte contém o total das devoluções de vendas, os descontos oferecidos, abatimentos e o total de impostos recolhidos que incidem diretamente sobre as vendas, tais como: ICMS, ISS. Todos estes valores serão subtraídos do valor total da Receita Bruta de Vendas.

(=) RECEITA LIQUIDA

O terceiro tópico deste DRE, será o da Receita Liquida de Vendas, este é o primeiro indicador de resultados deste cálculo, os valores destes campos são obtidos após realizar a dedução dos impostos, dos abatimentos, dos descontos etc, sob a Receita Bruta de Vendas.

(-) CUSTOS DAS VENDAS

Após obtermos o primeiro indicador de resultados do DRE, é necessário prosseguir com o cálculo para se encontrar outros resultados mais precisos sobre as finanças da empresa. Após a Receita Liquida de Vendas serão deduzidos os Custos das vendas, isto mesmo, mesmo um produto já vendido gera custos para empresa, dependendo do seu mercado de atuação como, por exemplo, os custos envolvidos de armazenagem, custos de produção de um produto, custos da compra de uma mercadoria ou realização de um determinado serviço.

(=) LUCRO BRUTO

Depois da dedução dos custos das vendas, chegaremos a mais um resultado, o LUCRO BRUTO, recebe esta nomenclatura pois é o valor restante após a dedução dos custos que impactam diretamente em um produto, sem levar em consideração outros custos que incidem diretamente sobre a empresa.

(-) DESPESAS OPERACIONAIS

Após chegarmos ao Lucro Bruto, deveremos deduzir as despesas operacionais do negócio, estas são aquelas despesas que impactam no negócio sejam elas fixas ou despesas variáveis, neste campo podemos dividir as despesas de três formas diferentes:

  • Despesas com vendas: neste caso serão somadas e deduzidas as despesas variáveis ligadas as vendas como, por exemplo, o Frete, investimentos em propaganda e brindes ou comissões de vendedores;
  • Despesas administrativas: já neste tópico serão somadas as despesas fixas do negócio, que independem se houveram vendas ou não no período deverão ser pagas como, por exemplo, materiais de escritório, salário dos colaboradores, energia elétrica, contas de telefone e o aluguel;
  • Despesas financeiras: estas são os totais das despesas financeiras que incidiram sobre suas operações durante o determinado período como, por exemplo: tarifas bancárias, gastos com o IOF e juros pagos.

 

(+) OU (-) DESPESAS OU RECEITAS OPERACIONAIS

Também deverão ser inseridas eventuais Despesas ou Receitas que possam ter ocorrido durante este período, tais como: ganhos com aplicações financeiras e juros recebidos, já no caso de Despesas nós podemos citar: a venda de imóveis ou a venda de equipamentos que trouxeram prejuízos financeiros.

(=) RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IRPJ E CSLL

Em seguida as deduções dos valores totais das despesas com vendas, administrativas, financeiras e até eventuais receitas, chegamos ao valor do Resultado Operacional antes da aplicação do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), tributos estes recolhidos obrigatoriamente por empresas.

(-) IRPJ e CSLL

Sobre este resultado será deduzida a porcentagem total de tributos pago no IRPJ e CSLL, de acordo com o Faturamento Bruto da empresa. Neste caso é muito importante contar com o seu contador ao realizar o levantamento dos valores correspondentes a percentagem recolhida de IRPJ e CSLL por sua empresa.

(=) LUCRO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES

Ao deduzir os tributos devidos, muitos empresários utilizam o valor restante para realizar novos investimentos como, por exemplo: divisão entre os administradores, participação nos lucros dos colaboradores, fundos de assistência ou previdência privada a colaboradores.

(=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

Enfim, após realizar todas as deduções que incidiram sobre o negócio durante o período, chegamos ao Resultado Líquido do Exercício ou o Lucro Líquido. Este é o indicador principal para tomada de decisões em períodos futuros, dependendo do resultado deste indicador, que pode ser tanto lucro quanto prejuízo, auxiliando na tomada de decisões.

baixar-e-book-completo

Quando devo fazer meu DRE?

Como podemos ver o DRE gerencial é uma ferramenta muito útil para análise dos resultados alcançados por uma empresa. Um DRE gerencial não precisa necessariamente ser feito apenas no final do ano, este acompanhamento também pode ser feito mensalmente, através de um comparativo mensal das receitas, despesas e custos. Este acompanhamento mês a mês faz com que seja possível tomar decisões e fazer pequenos ajustes nas finanças da empresa em curto prazo. Este acompanhamento mensal também permite monitorar se as finanças da empresa permanecem estáveis de acordo com o planejado, além de identificar facilmente os fatores que estão impactando nos resultados do negócio.

Em nosso e-book nós trazemos um exemplo de um DRE realizado mensalmente, onde é possível comparar mês a mês cada receita, custo e despesa realizada. Faça, gratuitamente o download do e-book, “Como calcular os resultados da sua empresa”, onde trazemos alguns exemplos de como elaborar seu DRE. Basta clicar no link abaixo para fazer o download gratuito do e-book completo.

baixar-e-book-completo

Você já conhece o ConnectStore?

O ConnectStore pode auxiliar nos controles financeiros do seu negócio. Ele armazena e organiza todas as informações das movimentações financeiras da sua loja, através de relatórios completos e totalmente intuitivos, contribuindo assim na análise dos resultados do seu negócio.

Gerencie todas as funcionalidades necessárias para o seu controle de contas a pagar e a receber. Consolide as movimentações financeiras no seu controle financeiro para que você possa acompanhar seu fluxo de caixa e realizar a apuração de seus resultados de sua empresa através do ConnectStore.

Clique na imagem abaixo e conheça um pouco mais do Sistema de automação comercial desenvolvido pela ACSN.

logo-connectstore-cv10

0 comentário em “Como calcular os resultados alcançados por sua empresa em 2016?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s