Conteúdos Finanças

Fluxo de caixa: 7 razões para sua empresa começar a usar esta ferramenta!

As finanças do seu negócio não andam bem? Descubra 7 motivos para ter um Fluxo de Caixa em seu negócio. Neste post será possível compreender como esta ferramenta pode gerar dados precisos sobre as finanças de sua empresa e como tomar decisões se baseando por estas informações. Acesse este post e descubra mais sobre as vantagens da utilização de um Fluxo de Caixa em seu negócio.

(11 min. de leitura)

O que é fluxo de caixa e qual sua importância?

O Fluxo de caixa é uma importante ferramenta de gestão financeira que auxilia na tomada de decisões em uma empresa.

Através deste Fluxo é possível criar uma projeção de todas as entradas e saídas de recursos financeiros programadas para um negócio em um determinado período de tempo. Além auxiliar na comparação de todas as entradas e saídas financeiras que aconteceram e que ainda ocorrerão (que estejam programadas) no caixa de uma empresa, podendo realizar o levantamento dentro de um determinado período de vários dias, de semanas, de meses e até de anos.

O Fluxo de caixa é um método de controle, muitas vezes realizado por meio de planilhas ou softwares de automação, que têm como objetivo confrontar todos os dados de entradas e saídas de valores do caixa. Esta comparação auxilia no acompanhamento do desempenho financeiro da empresa, além de contribuir na elaboração de outros métodos financeiros mais detalhados e específicos tais como: a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), no cálculo da Rentabilidade do negócio, no Ponto de Equilíbrio da empresa, na Margem de Contribuição, no cálculo do Prazo de retorno de investimento, no cálculo do Preço de venda e Lucratividade.

Tendo estes dados organizados em mãos qualquer empresário poderá ajustar e projetar as finanças do seu negócio à tomada de decisões dentro da empresa, seja simplesmente para pagar custos e despesas, para analisar o desempenho do negócio ou até mesmo para realizar novos investimentos.

Porém, um procedimento simples, mas que é extremamente necessário para que o seu Fluxo de caixa realmente traga resultados para seu negócio, é a disciplina, em registrar todas as movimentações financeiras diariamente.

Muitos empresários não realizam anotações frequentes por falta de tempo ou deixam de registrar pequenos valores, pois entendem que não possuem grande importância às finanças da empresa. Neste caso, atitudes como estas faz com que se perca total controle do negócio, sendo assim impossível de se enxergar os exatos resultados alcançados pelo negócio ou até mesmo o real grau de endividamento da empresa.

 

As diferenças entre Fechamento de Caixa e Fluxo de caixa!

O primeiro passo para ter um Fluxo de caixa que realmente auxilie no controle financeiro e que traga resultados positivos para o negócio, é a realização de um controle diário do caixa da empresa, geralmente esta ação leva o nome de “Fechamento de Caixa” e tem por objetivo confrontar diariamente todas as movimentações de entradas e saídas financeiras que ocorreram naquela data no caixa. Através desta ação é possível encontrar diferenças entre o valor real contido e as movimentações que foram registradas.

Para saber mais sobre a importância da realização do Fechamento de caixa e como fazê-lo, acesse nosso post “Fechamento de caixa: por que e como fazer? .

O que não podemos confundir, neste caso, é que o Fechamento de Caixa e o Fluxo de caixa são duas ferramentas completamente diferentes uma da outra. Enquanto o Fechamento de Caixa se limita ao controle e registros das movimentações financeiras das entradas e saídas que ocorreram em apenas uma determinada data tendo como objetivo principal realizar o confronto entre o valor real contido em caixa com as movimentações financeiras registradas naquela data especifica, O Fluxo de caixa por sua vez tem como objetivo reunir todas as movimentações que ocorreram e que ainda ocorrerão no caixa da empresa em apenas um único controle financeiro, com estas informações em mãos o empresário poderá projetar os custos, despesas e investimentos que ocorrerão nas finanças da empresa no futuro além de projetar uma possível lucratividade ao final de um determinado período.

 

fechemento de caixa

 

Com isto, é possível entender o quanto o Fechamento de Caixa e o Fluxo de caixa são diferentes, mas extremamente interligados (dependente um do outro) e importantes para qualquer negócio.

Realizar todas estas ações simultaneamente, exige com que a empresa tenha um nível alto de organização e controle. Desta forma, muitos empresários e lojistas determinam a execução desta tarefa para uma ou para um time de pessoas, este setor ou pessoa ficará responsável por reunir, organizar e registras as movimentações financeiras das contas a pagar e a receber, ação esta que consome tempo e organização de outros departamentos da empresa, como o setor Comercial e Faturamento.

 

 

Quais as vantagens do fluxo de caixa para meu negócio?

Um Fluxo de caixa bem organizado e preciso pode trazer inúmeras vantagens para qualquer negócio, a principal delas é o desenvolvimento de outras ferramentas mais precisas que contribuem para crescimento do negócio e na identificação de pontos a serem corrigidos e melhorados na gestão financeira da empresa.

O Fluxo de caixa é um dos primeiros passos (a porta de entrada) para que uma empresa comece a tomar decisões mais precisas e a melhorar seus resultados. Porém, como uma ferramenta tão simples pode melhorar suas finanças e as quais vantagens ela pode trazer para o meu negócio? Nós da ACSN traremos alguns motivos, através de 7 ferramentas, que podem otimizar as finanças do seu negócio a partir dos dados registrados no Fluxo de caixa:

 

1 – Abastece a DRE da empresa com dados

A DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) é um relatório de cálculo feito de forma vertical e resumida, que apresenta o resultado líquido da empresa, apurado durante um determinado período.

Através desta análise é possível identificar os pontos que compuseram os resultados finais obtidos por uma empresa, confrontando todas as receitas brutas, custos, despesas, impostos e a receita liquida que o negócio alcançou durante este determinado período.

A DRE  trás uma visão clara sobre os gastos, as despesas, os lucros ou prejuízos que um negócio obteve. Sendo assim, se torna possível tomar decisões mais seguras, como ajustar novas metas e estratégias para alcançar diferentes resultados nos próximos períodos, além de identificar pontos fracos auxiliando nas correções e prevenções.

O Fluxo de caixa, neste caso, é responsável por abastecer a DRE com informações detalhadas do montante dos custos, das despesas, dos impostos e das receitas que a empresa obteve. A reunião destes dados detalhados, apresentados no Fluxo de caixa, auxilia no desenvolvimento e no cálculo da DRE.

Custos e despesas

 

2 – Contribui para calcular de rentabilidade do negócio

Calcular a rentabilidade do negócio traz um importante indicador do desempenho de uma empresa. Este cálculo, de uma forma simples, tem por objetivo medir o potencial de retorno sobre o investimento que um determinado negócio possui, ou seja, se este negócio tem potencial para se pagar.

Durante o cálculo e análise de rentabilidade de um negócio, são utilizados o valor do montante de valores que os proprietários, sócios da empresa investiram totalmente e o lucro ou prejuízo obtido durante um determinado período.

Portanto, o Fluxo de caixa auxiliará na identificação de possíveis períodos de lucros ou prejuízos, necessários para a realização do cálculo. Sem o registro destes dados em mãos (papel este executado pelo Fluxo de caixa) se torna impossível enxergar o quanto de retorno (rentabilidade) foi obtido até o momento pelo negócio.

 

3 – Identificação do ponto de equilíbrio do negócio

O Ponto de Equilíbrio de um negócio é um outro importante indicador que pode auxiliar a eliminar a possibilidade de prejuízos financeiros. Este cálculo apresenta o montante total de vendas necessário (durante um determinado período) para que as receitas e os custos e as despesas fixas de uma empresa se igualem.

Através deste cálculo o empresário consegue projetar e estabelecer metas e estratégias de vendas, além do estipular reduções nos custos e despesas fixas da empresa mês a mês para atingir seu ponto de equilibro. Este indicador poderá ser utilizado como referência para determinar o número de movimentações financeiras tanto de entrada quando de saída que devem ocorrer no caixa da empresa, para não ficar no prejuízo ao final do mês, do semestre ou do ano.

Para realizar este cálculo de uma forma precisa é importante ter registrada todas receitas, custos e despesas que a empresa obteve até o momento, estes registros são executados pelo Fluxo de caixa, que pode contribuir no cálculo do Ponto de Equilíbrio apresentando, de forma detalhada, todas as movimentações financeiras que ocorreram e que ocorrerão no caixa, facilitando assim no cálculo total das entradas e saídas do período e a identificação do Ponto de equilíbrio!

 

4 – Definição da margem de contribuição

O termo margem de contribuição também conhecido como ganho bruto, representa o que sobrou das vendas para que a empresa possa pagar suas despesas e custos fixos. Esta margem demostra quanto o valor das vendas irá contribuir para efetuar cada pagamento dos custos e despesas mensais do negócio. O cálculo da margem de contribuição, auxiliará em decisões importantes dentro da empresa, tais como:

  • Identificação do ponto de equilíbrio;
  • Calculo correto do preço de venda de seus produtos;
  • Definição dos produtos que serão comercializados pela empresa e que trazem uma maior margem;
  • A oferta de descontos de acordo com as reais possibilidades da empresa;
  • Preços mais competitivos no mercado de atuação.

O cálculo correto da Margem de Contribuição exige que a empresa tenha registrado o valor total das receitas e também do valor total das despesas e custos variáveis, de um determinado período, de forma organizada. Para que esta situação ocorra, se faz necessário a existência do Fluxo de caixa na empresa, estes dados podem ser facilmente encontrados através dos registros e anotações contidas nesta ferramenta.

 

5 – Determina o prazo de retorno de investimento

O Prazo de retorno de investimento é um indicador que apresenta o tempo necessário para que o empresário recupere o valor do seu investimento total, diferentemente do cálculo de rentabilidade que traz o valor de retorno sobre o investimento, este indicador nos apresenta a quantidade de anos e meses que um negócio levará para trazer retorno, comparado ao investimento total.

Para realizar este cálculo, será necessário calcular o valor do investimento total, dividido pela média do lucro líquido mensal da empresa, desta forma, este cálculo determinará o período aproximado para o retorno do capital investido.

Neste caso, principalmente com relação à média do lucro líquido mensal, se faz necessário a elaboração de um Fluxo de caixa, uma vez que o comparativo mensal entre o total de entradas e saídas apresentará o lucro líquido mensal obtido no período.

 

6 – Auxilia a estabelecer o preço de venda de cada produto

Muitos empresários determinam o preço de venda de seus produtos/serviços apenas se baseando com relação aos seus concorrentes e aos preços determinados pelo mercado. Porém, para determinar o preço de um produto de uma forma correta é importante levar em consideração o preço de mercado e também o valor dos custos e despesas da empresa, uma vez que o preço de um determinado produto contribuirá para o pagamento das contas da empresa, conforme falamos no item “Definição da margem de contribuição”, e também para gerar lucro para o negócio.

Para que seja possível encontrar o preço de venda adequado de um determinado produto, será necessário reunir alguns dados que impactam diretamente na realização deste cálculo, tais como: a Margem de contribuição desejada, impostos sobre as vendas, despesas e custos fixos e variáveis, contidos em seu Fluxo de caixa.

 

7 – Coopera na análise da Lucratividade da sua empresa

Frequentemente os termos Lucratividade e Rentabilidade de uma empresa são confundidos, enquanto a Rentabilidade representa o retorno sobre a investimento total, a Lucratividade tem como objetivo indicar o percentual de ganho que a empresa gera ou gerou através de suas vendas, após a dedução de impostos, devoluções, abatimentos, despesas e custos.

Através deste cálculo é possível identificar a taxa de lucratividade que a empresa obteve com passar dos meses, dos anos ou até por um período específico.

Para identificar o percentual de lucratividade que uma empresa teve durante o ano, por exemplo, será necessário identificar o valor total de lucro que a empresa obteve neste período, e dividi-lo pelo total da receita anual da empresa, o resultado deste cálculo mostrará o valor percentual de ganho ou prejuízo que a empresa gerou durante o ano sobre suas operações.

 

 Porém como posso começar a organizar meu fluxo de caixa?

Agora que sabemos a importância do Fluxo de caixa e como ele pode auxiliar no desenvolvimento de um negócio, é necessário também saber como desenvolver e como trabalhar com este fluxo, a seguir traremos 4 dicas rápidas em como desenvolver um Fluxo de caixa eficiente e que traga resultados para seu negócio:

 

1 –  Organize entradas e saídas por categorias

Para uma melhor identificação dos movimentos de seu Fluxo de caixa, estabeleça e organize seu Fluxo através de categorias:

 

Entradas

As entradas podem ser organizadas por tipos de produtos ou por meios de pagamento (dinheiro, cartão de débito, de crédito, cheque etc.), desta forma é possível identificar quais produtos estão tendo maiores ou menores saídas. Já através forma de pagamento, é possível identificar qual a forma mais utiliza e ainda organizar seu caixa para entradas futuras, como cartão de crédito ou cheques pré-datados, por exemplo.

E as saídas?

Já para os movimentos de saída a melhor opção é determinar por categorias, de uma forma detalhada, todas as movimentações diárias de sua empresa, tais como: pagamentos para fornecedores folha salarial; aluguel; publicidade e propaganda; retiradas; impostos etc. Este controle detalhado fará com que seja possível identificar de uma forma mais simples o destino das finanças da empresa, ou seja, está se gastando mais ou menos com determinado custo ou despesa.

 

2 – Realize este procedimento diariamente

Para não perder o controle de nenhuma movimentação, procure realizar estas anotações e cálculos entre as entradas e saídas, diariamente. Este procedimento possibilitará que nenhuma movimentação seja esquecida e que seu Fluxo de caixa seja muito mais realista. Para ganhar tempo na gestão do seu Fluxo de caixa procure utilizar as informações contidas no fechamento diário do caixa, lá contêm boa parte dos dados necessários, já que os demais dados geralmente são as contas a pagar e a receber que estão pré-estabelecidas.  Aprenda: “Como e por que realizar o fechamento do caixa”, clicando aqui.

fechemento de caixa

3 – Calcule o saldo final diário

Após organizar as entradas e saídas por categorias, e lançar todas as movimentações que ocorreram naquele dia, somadas aos valores disponíveis nas contas bancárias da empresa, chegou a hora de fazermos contas: subtraída todas as saídas pelos valores das entradas e some ao valor inicial disponível, este cálculo mostrará o saldo diário final do seu caixa, utilize sempre este saldo para iniciar as movimentações diárias das finanças de sua empresa no dia seguinte

Lembrando que o fluxo de caixa não deve ser utilizado diariamente apenas, ele é uma ferramenta que pode te auxiliar na projeção das finanças de sua empresa, assim sendo, é possível registrar contas que foram pagas ou recebidas e também contas que já foram determinadas a serem recebidas ou pagas.

 

4 – Não deixe de analisar seu fluxo de caixa

Agora que organizou as entradas e saídas, que o procedimento está sendo feito diariamente e que seu Fluxo de Caixa já está apresentando alguns resultados, procure analisar estas movimentações semanalmente e principalmente mensalmente. Estas analises trarão importantes informações de como o seu dinheiro está se movimentando, seja através das contas a pagar ou das contas a receber, somado a isto, será possível tomar decisões mais precisas para projetar e planejar as finanças do seu negócio para que não haja prejuízos ao final do período.

 

 

Fluxo de caixa é uma ferramenta muito útil para o dia-a-dia na gestão financeira de uma empresa. Através dele é possível compreender como outros tantos dados e cálculos importantes podem ser gerados a partir de sua elaboração e controle, fazendo com que o Fluxo de caixa se torne um dos primeiros e um dos principais passos para uma boa gestão das finanças de qualquer negócio.

Esta ferramenta pode se tornar essencial para um negócio e principalmente pelas vantagens que sua aplicação pode trazer para a empresa que o utiliza. Porém, um Fluxo de Caixa só se tornará efetivo através da sua execução e acompanhamento diário, o que demanda tempo para sua execução. Portanto, procure sempre contar com uma ferramenta que otimize estes procedimentos, reunindo e organizando estes dados de forma simples, porém completa.

Sua gestão muito mais eficiente com o ConnectStore!

Sempre que precisar tomar decisões, você pode utilizar a grande galeria de relatórios do ConnectStore para obter informações atualizadas e confiáveis de toda a loja.

PrintClique no banner para acessar nosso site.

0 comentário em “Fluxo de caixa: 7 razões para sua empresa começar a usar esta ferramenta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s